Não tem jeito! Cidades inteligentes precisam de ótimos empreendedores

Não tem jeito! Cidades inteligentes precisam de ótimos empreendedores

Não tem jeito! Cidades inteligentes precisam de ótimos empreendedores

Um dos conceitos que mais cresce nos últimos tempos é o de SmartCities. Essa é uma ideia superinteressante em que a cidade, com suas informações, dinâmica, pessoas, problemas e forças, é uma fonte incrível de oportunidades para quem tem visão empreendedora.

Imagine se sua cidade fosse assim

Imagine se a sua cidade tivesse uma coleta de lixo mais inteligente? Em que todo o processo, desde o recolhimento, fosse feito com mais praticidade.

Dessa forma, não haveria lixeiras transbordando de um lado e outras muito vazias de outro. O próprio lixo, por exemplo, poderia, ao invés de ir para aterros e rios, servir de insumo para outros produtos.

Isso é possível!

Imagine se é desenvolvido um melhor controle do gasto de energia, em que seu uso se dê de acordo com a necessidade. Além disso, as pessoas poderiam ter incentivos verdadeiros para economizar mais.

Sem falar que o estímulo à produção de energia limpa poderia estar mais próximo das pessoas e universidades.

Isso é possível!

Eu poderia fazer vários parágrafos citando também possíveis melhorias sobre o trânsito, turismo, segurança e até corrupção!

Mostrando, dessa forma, que seria possível empreendedores atacarem e criarem negócios interessantes para solucionar os problemas da cidade.

A questão é, tem empreendedores inteligentes para isso?

Para termos cidades inteligentes precisamos de empreendedores

Sobre isso, dois pontos são importantes de se destacar:

  1. Incapacidade de reter: a maior parte das cidades falha em manter seus talentos. Pessoas com grande potencial empreendedor, com pensamento diferente e senso de fazer acontecer, se cansam rapidamente de lugares onde as coisas não acontecem – elas vão para outro lugar!

Algumas mentes empreendedoras são apegadas e querem fazer a diferença na sua cidade, mas raramente conseguem.

Tenho visto alguns poucos ambientes com MUITA gente incrível e a maioria perdendo seus pontos fora da curva.

  1. Pensamento diruptivo: existem muitas pessoas inteligentes e criativas, mas elas precisam saber como usar isso em modelos de negócio diferentes. Não apenas inovação pela inovação!

Esse mindset, em que as pessoas conseguem perceber a realidade de forma diferente, buscam modelos distintos e desafiam o senso comum, provocando solução ousadas é, em muitos casos, preciso ensinar.

Não adianta só torcer para vir empreendedores com essa mente além do tempo, as cidades precisam estimulá-los, ensiná-los, provocá-los!

Cidades inteligentes se desenvolverão à medida que conseguirem manter seus talentos com pegada empreendedora e instigá-los a causar impacto, assumir o risco e partir para cima!

Saiba mais em:

https://youtu.be/vIttpOP9O-o

Deixe seu comentário

Error: Please enter a valid email address

Error: Invalid email

Error: Please enter your first name

Error: Please enter your last name

Error: Please enter a username

Error: Please enter a password

Error: Please confirm your password

Error: Password and password confirmation do not match