The Tird Wave é o famoso livro do Steve Case, um dos maiores empreendedores dos últimos tempos e fundadores da AOL, que foi um dos impérios mais impressionantes que já tivemos. Steve apresenta no livro um pouco da sua história e depois as percepções para os novos empreendedores com essa enxurrada de novas oportunidades. É um livro bacana para abrir a mente com o que está por vir, porém não tem tantas dicas práticas. É boa leitura. Eu postei algumas coisas legais dele lá no meu insta @brunomrperin, qq coisa se quiser saber mais do livro chama lá.

As melhores partes do livro

A terceira onda da internet será definida não pela internet das coisas, será definida pela internet de tudo.
Na terceira onda, o rompimento não pode ser um mantra, deve ser uma estratégia. E enquanto o seu produto precisa ser ótimo, suas habilidades de parceria podem acabar determinando seu sucesso ou fracasso.
Por melhor que seja uma ideia, uma empresa da Third Wave que não possui uma estratégia clara de política é uma aposta perigosa para os investidores. Não é que o sucesso seja impossível, mas as probabilidades tornam uma aposta difícil

O sucesso disruptivo depende, em alguns aspectos, da ignorância. Requer uma nova perspectiva e a capacidade de olhar para novos paradigmas sem ser sobrecarregado pelo dogma do legado

Não é que os empreendedores sejam mais espertos que as empresas, eles estão amarrando mais idéias malucas, dando mais tiros no gol.

A mentalidade corporativa costuma evitar erros, mas em um mundo que muda rapidamente, não fazer nada pode ser o maior erro.

Freqüentemente, as grandes empresas têm um processo de tomada de decisão, onde muitas pessoas têm o poder de interromper uma ideia, mas muito poucas têm autoridade para dar luz verde. Isso cria um ambiente em que existe um forte viés em direção ao “não”.
O talento bruto está lá, a questão é como ele é organizado e se ele pode ser mobilizado para inovar. Não basta empregar esse tipo de pensador. Eles precisam ter voz, juntamente com os recursos e proteções que lhes permitirão comercializar suas idéias. Eles precisam de condições equitativas para ficar na frente de seus concorrentes.

Se você não pode construir o futuro, invista nele – as empresas estariam melhor posicionadas se descobrissem como se envolver melhor com os empreendedores, para que possam investir neles e ter uma parte da ação.

Os empresários vão querer estar no local onde se encontra a maior concentração de conhecimentos relacionados.
Lembre-se de que os empresários como “solistas” serão substituídos pela orquestra tocando uma música mais forte e com mais credibilidade.
Derrube um império e construa o seu próprio desde o início

Esse vídeo combina com as ideias do livro:

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário