Quem me acompanha no insta @brunomrperin sabe que eu tenho o habito, desde que mudei para Vila Velha – ES, de fazer comidinha pra galera de rua. Geralmente, faço umas 3 a 4 vezes por semana. E numa dessas ações, Papai do céu, esse cara incrível, resolveu me dar um presentão quando fui entregar a número 200, além de já ter me dado várias lições até lá…

B7322BE5-A09A-45B1-895A-A559B207712D

AS LIÇÕES…

Quando você começa a levar comida pra galera que caça reciclado acaba convivendo muito com eles e aprendendo lições que são maravilhosas. Quero compartilhar algumas delas com vocês.

NENHUMA CONQUISTA TRAZ MAIS FELICIDADE QUE UMA BELA DOAÇÃO

SENSO DO ESSENCIAL…

Eu amo o minimalismo, adoro falar disso e essa ideia mudou a minha vida e de muita gente próxima a mim. Óbvio que quando você está na rua fica mais provável de ir atrás do essencial apenas. Mas, quando ouço eles falando, fica mais nítido perceber as coisas que realmente são necessárias e as outras que são apenas desejos. E quanto isso deixa a nossa busca mais simples.

Eu nunca vou esquecer, o Celso, um dos catadores me falou – “Não irmão, isso eu não preciso pegar não, apenas o essencial já me deixa feliz com a minha busca – UAU”

APENAS O ESSENCIAL JÁ ME DEIXA FELIZ COM A MINHA BUSCA

 

COMPARTILHAMENTO…

As pessoas acham que tem pouco para ajudar as outras, pode ter certeza que você tem muito. Teve um dia que fui levar comidinha e vi um papeleiro novo próximo ao prédio, fui rápido até ele e falei que tinha feito essa comida e ele ia curtir. Ele me olhou e disse – Irmão, hoje eu já consegui minha comida, mas o cara lá ainda não, você se importa de eu dar para ele?

Eu falei “claro que não” – e aí que eu vi na outra esquina um outro papeleiro e fui até ele levar e contei o que aconteceu.

O outro papeleiro me falou – “nós precisamos compartilhar para que todos possam ter chance.” (tem esse vídeo nos meus destaques do insta)

E tem gente que tem 40 camisetas e acha que tem pouco, um monte de comida estragando e nada pra dar… TODOS TEM CHANCE SE NÃO FORMOS TÃO AMBICIOSOS.

 

NO SEU TEMPO…

Achei interessante a percepção de tempo e ansiedade, muitas vezes estamos doidos que nossos objetivos e desejos aconteçam, que as coisas cheguem logo, que todo mundo tem a sensação de a vida estar passando mais rápido… Ei, isso aí tá rolando porque estamos menos atentos ao hoje. Muito do que essa galera me ensinou é que eles vão no tempo deles, melhorando todo dia, fazendo a parte deles, aproveitando a jornada a noite, a brisa, a paisagem, parando para descansar… E eles confiam mais no tempo das coisas.

José me disse uma vez – Bru, eu tô aqui fazendo a minha parte e as coisas boas vão acontecer no tempo delas, eu não posso ficar preocupado com isso, eu deixo de aproveitar o que está acontecendo de bom agora.

aprendi a confiar no destino

TODO MUNDO É IGUAL…

Essa é a maior lição e tem a ver com aquele vídeo que soltei, muita gente se emocionou com a história lá no insta. Foi quando fechou a comidinha de número 200 e eu pensava justamente nesse artigo, as lições que tive e aconteceu a mais forte delas. Encontrei o Edson, que estava procurando por comida, ele começou a me contar muitas histórias da vida dele como morador de rua que tinha começado no seu aniversário.

IMG_7258

O que me impressionou foi a visão positiva que ele tinha da vida, não tinha reclamações, eram mais coisas bacanas que ele percebia e como o mundo na sua grande maioria era bom. Ele precisava de uma calça, eu peguei em casa e achei ele na rua para entregar – foi quando ele me agradeceu muito emocionado.

Eu fiquei super feliz por ter ajudado, mas ele me falou que estava feliz mesmo era pela atenção e falou – Bru, as pessoas as vezes acham que porque viemos para rua, somos bichos, deixamos de ser pessoas, elas não nos olham, não dão bom dia, nada, como se deixássemos de existir. Eu preciso da moeda, mas mais ainda de me sentir humano.

Aquilo me rasgou o coração de uma forma que nem sei explicar, quem viu o vídeo sabe o quanto fiquei emocionado, e viu também ele falando disso… Mas cara, que lição de humanidade que precisamos ter para tudo, sexualidade, moradores de rua, raça, religião, cor, somos todos pessoas…

Se você encontrar um morador de rua, olhe nos olhos com afeição, dê um bom dia, deseja algo bom, sua humanidade é o combustível para pessoas saírem dessa.

 

DICAS PARA QUEM QUER DEIXAR COMIDINHAS:

Para quem curtiu a vibe de fazer comida pro pessoal na rua, aqui vai umas dicas legais…

DEIXE A NOITE A COMIDA – pois é o horário que a maioria vai catar reciclados, essa hora tem menos sol e o trânsito é mais de boa para circular, principalmente quem tem carrinho.

DEIXE EM LUGAR VISÍVEL – para não se perder junto do lixo, por isso é bom deixar um pouco ao lado de uma lixeira onde eles procuram reciclados. Facilita ser encontrado logo e não ser perdido, até para os Garis não pegarem e atirarem no caminhão do lixo.

FECHE BEM – pq as vezes pode cair ao vasculhar coisas, o vento e a comida toda vai para o chão ou cai dentro da lata de lixo. Apenas envolva em durex.

ESCREVA QUE É COMIDA – pois as vezes as pessoas não sabem o que é, eles não abrem e vasculham tudo que está ali, pode achar que é só um potinho. Se você deixar comida escrito ajuda muito.

COLOQUE UMA COLHERZINHA – é um carinho especial, uma cortesia que a minha mãe me ensinou, comer com uma colher ajuda a pessoa se sentir mais digna do que ter que ser pelas mãos. E também ajuda a saber que ali tem comida.

COMIDA EM VALIDADE – o que não presta você coloca no lixo como descarte, essas pessoas já passam dificuldade e ainda vai dar coisa não legal para deixar o pessoal doente, eles não têm condição de comprar remédio e dependem da saúde para sobreviver todo o dia.

CARBOIDRATO E PROTEÍNA – Coloque mais carboidrato e proteína que é o que essa galera precisa para ter força para suas atividades.

O pouquinho que cada um de nós fizer é um montão no final das contas. Qualquer dica a mais, ideias ou histórias, me chama lá no insta e continuamos o papo. Aquele abraço.

Veja o vídeo do Edson aqui:

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário