Você já ouviu falar do Falso Ocupado Empreendedor?

Eu não sei se você empreende ou não, mas certamente na atividade principal da sua vida que esteja fazendo agora, sempre vem aquela pergunta:

será que estou me dedicando aquilo que é mais importante?

Pode ser que não tanto quanto um pirado como eu por alto impacto que toda hora estou incomodado me perguntando isso, é que nem o burro do Sherk chato questionando se já chegou, é repetitivo e incomodo, no caso para mim mesmo rsrsrs

via GIPHY

O INSIGHT

Dias atras quando estava ajudando em uma Startup do ramo de comida (Nutri2GO), fui questionar um colega sobre as atividades que estavam acontecendo e como eu poderia ser um pouco mais útil, pois sentia que podia e devia fazer mais.

Ele falou que estava tudo indo bem, mas estava muito ocupado naquele instante. Na pergunta de rotina e até para ver se podia auxiliar, já que estava ali querendo acelerar as coisas, questionei - No que você está ocupado?

Para minha surpresa era algo visivelmente não essencial para o projeto naquele momento. Uma daquelas coisas que se deixar para depois, não atrapalharia em absolutamente nada o que precisávamos correr.

Foi quando lembrei dessa pessoa me comentando diversas vezes no whatsapp que estava em uam correria tremenda, sem tempo para respirar.

Ficou na minha cabeça - "pode até ser, mas será que era com coisas importantíssimas ou como essas sem sentido para o momento".

com o q

DENTRO DA NOSSA REALIDADE

Levei mais adiante e percebi que é uma questão mesmo problemática no mundo dos negócios. Quem empreende (claro que outras pessoas também, mas no caso aqui estou falando deste universo) detesta se sentir inútil. Você precisa estar fazendo algo, para sua Startup ou negócio que for crescer, não acontecerá sozinho.

"Todo inicio de Startup depende mais da iniciativa dos empreendedores" - Ben Horowtiz 

Bom se você acha que vai ser sozinho é só sentar e esperar, pois já ferrou completamente, meus pesames, seu negócio está morto.

No entanto, a grande maioria busca estar agindo, mas nem sempre naquilo que é mais importante. O que notei ser muito comum é:

As pessoas se ocuparem com atividades que tenham mais aptidão ou gosto para não ter que fazer coisas que importam de verdade.

Ficar duas horas verificando uma imagem para o Facebook, um texto ou verificando os e-mails, do que fazer algumas ligações de prospecção. Ao invés de ler aquele contrato chato pra caramba que precisa seguir adiante com urgência criar reuniões para esclarecer pontos que até onde os demais envolvidos sabem, já foram esclarecidos.

Parece fácil nos engarmos e é, porque tem milhões de coisas que podemos fazer. Mas o que define um bom empreendedor é mais a qualidade do trabalho do que a quantidade, é agir no que interessa.

qm faz

EU TE ENTENDO, MAS...

A sensação de quem tem muito o que fazer, até para encher a boca e dizer as pessoas de como a rotina é puxada, eu compreendo que é de uma certa forma reconfortante. Você sente que está fazendo algo, que é profissional criando, construindo. Mas, depois de inúmeras vezes ser o cara perdendo tempo com a coisa errada, posso lhe garantir, é um conforto que pode lhe prejudicar violentamente, pior do que aquelas comidas de posto feias que você sabe que vai dar ruim, vai lá, come e depois fica se xingando no banheiro.

O mercado é rapido e agil demais para você se ocupar com aquilo que não deve. Vamos errar sempre, talvez todos os dias, fazendo coisas que serão descartadas, faz parte... Mas faz parte, quando você erra tentando acertar e porque no futuro aquilo se mostrou não tão valido, não quando você sabe que não era o momento.

Garanto que se você olhar no espelho seriamente verá algumas atividades que poderiam ser feitas outra hora, e outras que estão lhe aguardando com mais atenção, arroxo, velocidade.

De um ex super ocupado com bobagens que ainda está numa luta incessante para melhorar posso lhe dizer:

Não é agenda cheia que faz seu negócio estourar é ela preenchida com as coisas certas e ação eficaz nisso.

Fica aqui um vídeo para você que complementa o assunto falando um pouco sobre essa percepção de onde o seu trabalho pode chegar:

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário