Quando você traz uma ideia para o mundo existe uma grande chance de não dar certo e isso faz parte do jogo. Assim como pode gerar ótimo retorno, tudo é uma incógnita. No entanto, quando você não faz nada com as suas melhores ideias, você automaticamente perde por um tremendo W.O., e isso é uma certeza de fracasso.

QUANTAS GAVETAS SERIAM NECESSÁRIAS PARA SUAS IDEIAS QUE NÃO VIERAM AO MUNDO?

Já pensou nisso, se você fosse colocar no papel cada coisa que já pensou ser bacana e acabou nunca fazendo nada a respeito? Quantos papeis dariam? Livros talvez? Projetos incríveis e que por você mesmo não acreditar ser possível pinchou na primeira gaveta. Quantas gavetas precisaria para guardar todas essas ideias?

É normal estarmos no dia-a-dia e acabar pensando: – “Nossa! Como seria bacana um produto que fizesse sentido ou um profissional que me ajudasse de tal forma”. Esses dias mesmo, eu pensava sobre comprar uma moto “que legal seria ter um profissional que procurasse em lojas, na olx e em outros sites boas ofertas, só para verificar as melhores e depois só me apresentar!”

É muito comum fazermos isso, mas logo vem o pensamento – nossa, mas a chance é pequena, não tem como fazer, não sei como fazer… E entra em cena, na mente, a poderosa gaveta daquilo que nada a acontece.

PERCA PARA O MERCADO, NÃO PARA VOCÊ.

Foi isso que disse para uma amigona minha que é Personal, e ela estava querendo lançar um projeto muito bacana de coach e auxílio virtual de treinos. Há 2 anos atrás eu pesava 14 kg a mais e minha saúde estava bem debilitada, a mudança na alimentação e na questão física foram essenciais para melhora radical e positiva que permiti que acontecesse na minha vida. Veja você mesma:

comparação

Há muito tempo a personal Aline Souza (@aline_souzapersonal) via a possibilidade e colocava muitos empecilhos para não começar esse novo negócio. Até que um dia enquanto ela ajustava meus treinos e falávamos disso, comentei – MELHOR VOCÊ PERDER O MERCADO DO QUE PARA VOCÊ MESMA.

Ela ficou surpresa e meio que em choque com o comentário – “Como assim Bru?”

– “Ora, se você não começou a testar isso no mercado, você perdeu até agora para si mesma, o que é bem pior, desse jeito você nunca vai saber se realmente vingaria ou não no mercado. Se você lançar isso no mercado, e mesmo assim der errado, pelo menos você perdeu para ele. Ok, alguma perda financeira, tempo, energia, mas se fizer do jeito certo, será pouco, e muita lição para próximas ações e você terá noção de como funciona esse universo que acredita ser um bom negócio, note que você vai tirar conclusões positivas disso e saberá o que fazer e permitindo que sua ideia central não fique apenas no achismo… Agora, não se lançar é certeza de derrota, enquanto que tentar você ao menos ganha um talvez.”

Aquilo foi um empurrão para a atitude, ela não aceitava a ideia de perder para si mesma, e começou o projeto da Lifefit, hoje eu e mais tantos outros, somos clientes dela nesse acompanhamento online (lifefit.aline@gmail.com).

E AI, VAI PERDER PARA VOCÊ MESMA?

 

Esse vídeo complementa o assunto:

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário